TENDÊNCIA OU FUTURO? CALÇADO E SUSTENTABILIDADE

O conceito de moda sempre esteve diretamente ligado ao consumo e à novidade, mas atualmente tornou-se descartável: usar, deitar fora e voltar a comprar. Em 2021 foram produzidos 22.000 milhões de sapatos em todo o mundo - cerca de 2,8 por pessoa - e a vida útil expectável de cada par é de apenas 1 ano. O calçado é responsável por 1/5 do impacto ambiental gerado pela indústria da moda, apesar de representar menos de 1/10 do seu valor total. Todavia, uma consciência ecológica e ambiental começa a instalar-se entre designers, industriais e consumidores. A exposição “TENDÊNCIA ou FUTURO? Calçado e Sustentabilidade”, criada pelo Museu do Calçado em parceria com o Centro Tecnológico do Calçado de Portugal e Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos, apresenta projetos, materiais, produtos e ações inovadoras em direção a um futuro mais sustentável para a produção de calçado em Portugal.

Ecodesign, bioeconomia, pegada ambiental e reciclagem são termos que já entraram no vocabulário do calçado. O compromisso sustentável está na génese de muitos produtos e acompanha toda a cadeia de valor através da seleção das matérias-primas; da gestão dos sistemas de produção; das opções energéticas e de redução de emissões e resíduos; dos acordos sociais; das opções de embalagem, transportes e comunicação; da previsão da utilização, manutenção e fi m de vida dos produtos. Hoje em dia já muitos criadores criticam o próprio conceito de tendência e procuram uma moda lenta, não sazonal e que tem por princípio uma economia circular de poupança de matérias-primas e de energia. Na última década, surgiram no mercado vários biomateriais aplicados ao calçado que exploram novas matérias-primas e revitalizam subprodutos agroalimentares. Materiais derivados de combustíveis fósseis e detritos começam a ser reciclados e reintegrados nas cadeias de produção. As matérias-primas são o lado mais visível da sustentabilidade, mas existem muitos temas importantes como a descarbonização, a transformação digital e, claro, a sustentabilidade social. Sem dar respostas fi nais e consciente de que a sustentabilidade é um processo em desenvolvimento, o último espaço da exposição “TENDÊNCIA ou FUTURO? Calçado e Sustentabilidade” é um espelho e uma vitrine aberta a novos projetos.


 

A BELEZA SOB A PELE. O CALÇADO DE RENÉ VAN DEN BERG

René van den Berg é um designer e professor dos Países Baixos, que encontra a sua criatividade na técnica e numa forma não conservadora e até aventureira de olhar o calçado.
Vê os projetos que tem em mãos com humor, invertendo e desconstruindo as estruturas pré-definidas e os lugares instituídos dos materiais e dos componentes, criando objetos que questionam os sistemas de construção, fixação e decoração tradicionais.
A exposição "A Beleza sob a Pele. O Calçado de René van den Berg", reúne cinquenta e um sapatos e três esculturas e inaugura a presença do artista em Portugal.
Esta é a primeira exposição a solo do designer apelidado "O segredo mais bem guardado na indústria do calçado".

TEMPORÁRIA